Carta do Gestor de Investimentos – Janeiro/2020

Carta do Gestor de Investimentos

Confira a Carta do Gestor de Investimentos preparada pela Bluemetrix com o mês de janeiro/2020 como referência. O documento é preparado pelo nosso especialista Renan Silva, com base nas análises realizadas para a alocação eficiente dos recursos.

 

Carta do gestor de investimentos – Conjuntura econômica

Macroeconomia

A projeção para o crescimento do PIB em 2020 se manteve em 2,30%, segundo o boletim Focus de 07/02/2020, indicando que a expectativa do mercado é de que a economia brasileira cresça mais que em 2019, quando houve um crescimento de um pouco mais de 1%. Para os anos de 2021, 2022 e 2023, a expectativa do mercado é de crescimento de 2,50%.

A projeção para o crescimento da produção industrial aumentou de 2,10% para 2,33% em 2020. O Índice Gerente de Compras (PMI), da consultora IHS Markit para a indústria brasileira, aumentou de 50,2 em novembro para 51,0 em janeiro. Os dados do PMI para o setor de serviços mostraram um aumento do crescimento no início de 2020, de 51,0 em dezembro para 52,7 em janeiro, uma vez que a criação de empregos e as taxas de juros mais baixas impulsionaram o consumo.

A expectativa do câmbio, para 2020, aumentou de $4,04 para R$4,10. Não há perspectiva para uma diminuição significativa do dólar no curto e médio prazo, de modo que as expectativas para 2021, 2022 e 2023 também estão acima dos 4 reais: $4,10, $4,10 e $4,13 respectivamente.

A balança comercial registrou um déficit comercial de US$ 1,745 bilhões em janeiro, segundo números divulgados pelo Ministério da Economia, contrariando a expectativa do mercado de superávit de US$ 100,0 milhões. As exportações somaram US$ 14,430 bilhões, queda de 20,2% em relação ao mesmo período de 2019. Em apresentação, o Ministério da Economia afirmou que a redução ocorreu principalmente pela queda de 1,3 bilhão de dólares na comercialização de plataformas de petróleo. Já as importações recuaram num ritmo bem mais modesto, de 1,3% na mesma base de comparação, a 16,175 bilhões de dólares.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que mede inflação oficial do país, registrou inflação de 0,21% em dezembro, após uma inflação de 1,15% um mês antes, segundo o IBGE. O maior impacto no índice do mês, 0,08 ponto percentual, veio do grupo Habitação, que também registrou a maior variação (0,55%) entre os nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE. O acumulado nos últimos 12 meses é de 4,19%. A expectativa do mercado para o ano de 2020 é de 3,25%, valor significativamente menor que a última previsão, de 3,58%.

O Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central do Brasil na reunião do dia 05 de fevereiro decidiu, por unanimidade, pela redução da taxa básica de juros de 4,50% para 4,25% ao ano. O valor é o menor já registrado e a expectativa é de cautela por parte do Bacen no que se diz a novos cortes. Desse modo, a estimativa para o ano também teve redução de 4,50 para 4,25%. Para 2021 houve uma redução de 6,38% para 6,00% e para 2022 e 2023 o valor se manteve em 6,50%.

 

Bolsa de Valores

O Ibovespa obteve queda depois de quatro meses consecutivos de alta, tendo uma redução de 1,63% em relação ao mês anterior, fechando com 113.252 pontos. A máxima do mês foi de 119.528 pontos no dia 24/01, a maior marca do índice até então.

 

Estratégias

Renda fixa

Considerando a taxa Selic no patamar dos 4,25% ao ano e, complementarmente, a sinalização do Bacen de que o ciclo de cortes de juros deverá se encerrar, seguiremos com a estratégia de aquisição de LFTs, títulos pós-fixados, diferente da tônica dos anos de 2018 e 2019 que mantínhamos em carteiras as NTNBs. Desta forma, entendemos que a parcela de alocação em títulos públicos encontra-se em conformidade com a tendência de mercado.

Fora isso, mantivemos a estratégia de aquisição de CDBs, com garantia do FGC, os quais apresentam rendimentos expressivos sobre o CDI, além do fato de que são títulos pós- fixados e compõe a estratégia para o próximo ciclo para os juros.

Ao longo do ano, dadas as características históricas de períodos de recuperação econômica, deverão ocorrer emissão de credito privado com rentabilidades mais atraentes e, desta forma, mediante análise de crédito rigorosa, poderemos investir em títulos atrelados a economia real.

 

Renda variável

Com relação a bolsa de valores, após o atingimento dos 120.000 pontos, os investidores com ótica de curto prazo iniciaram um processo de realização de lucros, movimento que deverá ser interrompido com a safra de resultados das empresas listadas, o que deverá ocorrer a partir de março/2020. Dada a aceleração da economia no último trimestre acreditamos que os resultados das companhias abertas deverão surpreender positivamente. Cabe o reforço, que a carteira de ações da Bluemetrix continua privilegiando empresas com forte estrutura de capital e elevados dividendos.

Posto isto, concluímos que estamos passando por uma sazonalidade típica de bolsa de valores. Como estratégia de redução a exposição do risco de mercado, reduzimos significativamente as posições de Petroleo Brasileiro S/A (PETR4), devido as pressões sobre o preço do petróleo, vendemos 100% das posições da B3 S/A (B3SA3), dada a redução de volume de negociação na bolsa e, na contraparte, adquirimos ações da MRV S/A (MRVE3), em razão das perspectivas favoráveis para o setor imobiliário para 2020, frisando que a MRV possui excelente solvência, margem elevada e dividendos elevados.

Desta forma, a carteira de ações está substancialmente mais resiliente e menos volátil. Em geral, aumentamos os recursos no caixa (fundos DI) e ainda estamos considerando a possibilidade de vender ações com ganhos extraordinários a exemplo da WEG S/A (WEGE3), como forma de proteção.

Por fim, nesse momento estamos vigilantes quanto aos movimentos que poderão afetar a volatilidade da bolsa de valores, entretanto, ainda ressaltamos os pontos positivos e  expectativas a respeito da retomada da economia, para a manutenção de uma carteira de ações com fundamentos sólidos:

  • Reforma administrativa;
  • Reforma tributária;
  • Economia nos gastos do Governo com pagamento de juros (Selic 4,25% ao ano);
  • Venda de ações alocadas na carteira do BNDES (R$ 70 billhões);
  • Antecipação do equacionamento do déficit primário de 2023 para 2022;
  • Restruturação do Sistema Financeiro Nacional por meio do Open Banking;
  • Privatizações e concessões do setor de infraestruturas entre outros.

Por fim, seguimos dentro do proposito de selecionar ativos sólidos e de elevada liquidez, mantendo a ótica de longo prazo.

– Carta escrita por Renan S. Silva Jr – Gestor, CGA.

 

Sobre a Bluemetrix

Realizamos gestão especializada em carteiras administradas de investimentos. Nosso propósito é entregar rentabilidade com segurança, independência e flexibilidade de acordo com o perfil de cada investidor. Para entrar em contato conosco e conversar com nossos especialistas, clique aqui

Acompanhe também nossos conteúdos no Instagram e no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *